ALAGOAS

Governador diz que ações do Procon para baixar gasolina serão permanentes

Procon, o MPE/AL, a CEI e a Comissão de Defesa do Consumidor da OAB investigam denúncias de suposto cartel no preço do combustível vendido na capital
Texto de Severino Carvalho e Amanda Oliveira

O governador Renan Filho afirmou, nesta terça-feira (11), que as ações da força-tarefa – capitaneada pelo Procon para investigar o preço do combustível praticado em Maceió – será permanente e se estenderá a outras regiões do Estado. Ele destacou que o trabalho já começa a apresentar bons resultados por meio da diminuição dos valores cobrados na capital.

 

“Você se lembra: aqui se cobrava uma das gasolinas mais caras do País. Eu nunca entendi isso. Preços que chegavam a R$ 3,90 o litro. Hoje, uma ação do Procon Alagoas, do Ministério Público e da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) comprovou que o combustível pode ser muito mais barato. A partir de agora, o consumidor vai pagar o preço médio de R$ 3,20 em Maceió e R$ 3,10 em Arapiraca e em outros municípios do Agreste e Sertão”, disse Renan Filho.

 

Ele observou que depois dessa ação, Alagoas, que possuía uma das gasolinas mais caras do País, passará a ter uma das mais baratas do Brasil.

 

“A operação é permanente, vai ser rotina e o Procon Alagoas está chegando à região Norte. Nosso trabalho é garantir os direitos da população. Esse compromisso a gente cumpre todos os dias”, destacou o governador.

 

Ações

O Procon Alagoas, o Ministério Público Estadual (MPE/AL), a Comissão Especial de Inquérito (CEI) e a Comissão de Defesa do Consumidor da OAB investigam denúncias de suposto cartel no preço do combustível vendido na capital.

 

Após a realização de diversas reuniões entre entidades ligadas ao caso, o preço da gasolina baixou em Maceió em diversos postos. A força-tarefa foi iniciada em maio deste ano.

 

Semanalmente, a comissão se reúne com órgãos fiscalizadores (Procon, OAB e MP), representantes do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Alagoas (Sindicombustíveis-AL). Em agosto, as distribuidoras devem ser convocadas para prestar esclarecimentos.

 

Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o valor médio de R$ 3,814 por litro do combustível é o quarto mais alto entre as capitais do País e o segundo mais caro do Nordeste. Mas, há postos em Maceió que o litro custa R$ 3,144 e R$ 3,199, após as ações da força-tarefa.

 

“Ficamos felizes em ver como essa ação conjunta vem dando frutos. Após diversas reuniões, coleta de dados e diálogo, conseguimos ver que os preços começam a baixar”, afirmou o superintendente do Procon/AL, João Neto.

 

Caso o consumidor encontre valores abusivos, pode entrar em contato com o órgão fiscalizador por meio do 151, redes sociais ou enviar um e-mail para fiscalização@procon.al.gov.br.

Artigos relacionados
ALAGOASCotidianoDestaquesNotíciasSertão

Mix Supermercado é inaugurado em Delmiro gerando emprego e renda

Empreendimento faz parte do Complexo Shopping da Vila que será concluído em julho com 500 novos postos de trabalho e…
ALAGOASDestaquesNotícias

Governo Federal alinha ações de investimento em turismo em Alagoas

Alagoas tem uma vocação para turística e isto é um fato que é facilmente constatado e para alinhar ações e…
ALAGOASNotícias

Crescimento do turismo fomenta novos empreendimentos “pé na areia” em Alagoas

Texto de Thiago Tarelli Mesmo em um ano marcado pela pandemia do novo coronavírus, o turismo em Alagoas seguiu crescendo,…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :