GeralNotícias

FPM tem aumento de 21,12%

 

O primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de fevereiro é o maior desde o mesmo mês de 2018. O percentual foi é 21.12% e corresponde a R$ 9, 04 milhões de acordo com dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Esse aumento recupera parte da perda do FPM de janeiro que foi de 28%. Essa retomada dos percentuais é influenciada pela arrecadação do mês anterior, uma vez que a base de cálculo para o repasse é dos dias 20 a 30 do mês anterior. O 1º decêndio, geralmente, é o maior do mês e representa quase a metade do valor esperado para o mês inteiro. O repasse desse 1º decêndio é o maior desde fevereiro de 2018. Esse bom desempenho, recuperou a queda no repasse do FPM que foi observada em janeiro. Esse desempenho é explicado pelo fato de acontecer o ajuste do Imposto de renda dos fundos de investimentos que tem que ser feito até o fim de janeiro, por isso, o que influencia significativamente o repasse do FPM do mês de fevereiro. O FPM, bem como a maioria das receitas de transferências do País, não apresenta uma distribuição uniforme ao longo do ano. Quando avaliamos mês a mês o comportamento do fundo, nos repasses realizados pela Receita Federal, nota-se que ocorrem dois ciclos distintos. No primeiro semestre estão os maiores repasses do FPM (fevereiro e maio), mas no outro ciclo, entre os meses de julho a outubro, os repasses diminuem significativamente, com destaque para setembro e outubro. Nota-se, no gráfico abaixo um comportamento levemente negativo em relação ao 1º decêndio de fevereiro de 2019. (Fonte CNM).

 

Acumulado

 

O acumulado do ano, verifica-se que o valor total do FPM vem apresentando um crescimento positivo. O total repassado aos Municípios no período de janeiro até o 1º decêndio de fevereiro de 2020, apresenta crescimento de 4,05% em termos nominais (sem considerar os efeitos da inflação) em relação ao mesmo período de 2019.  Ao considerar o comportamento da inflação, observa-se que o FPM acumulado em 2019 apresenta crescimento de 16,99% em relação ao mesmo período do ano anterior.

 

Municípios 0.6

 

Os Municípios de coeficientes 0,6 representam a maioria (2.454 ou 44,07%) ficaram com o valor de R$ 1.792.128.615,93, ou seja, 19,81% do que será transferido. Os Municípios de coeficiente 0,6 se diferem para cada estado, uma vez que cada um tem um valor da participação do Fundo, ou seja, os Municípios 0,6 no Estado de Roraima se diferem dos Municípios 0,6 do Rio Grande do Sul.

 

Diferença entre Municípios

 

A título de exemplo de como funciona os coeficientes e seus valores, um Município 0,6 do estado de Minas Gerais receberá o valor bruto de R$ 782.557,78 enquanto um Município do estado do Paraná receberá o valor bruto de R$ 819.512,62 sem os descontos.  Já os municípios de coeficientes 4,0 (166 ou 2,98%) ficarão com o valor de R$ 1.159.000.713,83, ou seja, 12,81% do que será transferido.

 

CPLA de luto

 

A Cooperativa de Produção Leite de Alagoas (CPLA) está de luto pela morte de seu diretor financeiro, o agropecuarista e industrial Fernando Medeiros, foi sepultado no sábado em Quebrangulo. Fernando Medeiros contribuiu para o desenvolvimento do Programa do Leite em Alagoas e da indústria de laticínios.

 

Aliança/Maceió

A reunião do Movimento pela criação do Partido Aliança pelo Brasil, que ocorreu na última sexta-feira (08), no hotel Ritz Lagoa da Anta, em Maceió reuniu lideranças políticas da maioria dos municípios alagoanos. A reunião foi presidida pelo deputado estadual Cabo Bebeto e o presidente da Nova Embratur, Gilson Machado Neto. Cerca de 700 militantes lotaram o auditório do evento e assistiram uma live do presidente Jair Bolsonaro.

 

Aliança/candidatos

 

Entre os presentes estavam o radialista Marcos Menino de Maragogi, que pode disputar a prefeitura, ou uma vaga para Câmara Municipal este ano. Entretanto tudo dependerá da orientação do Aliança e também se o partido estará habilitado a participar o pleito desse ano. Também esteve presente o promotor de justiça, Sérgio Simões, que poderá disputar a prefeitura de Porto Calvo.

 

 

Aliança/Candidatos 2

 

Em Maceió, não está descartada a possibilidade do deputado estadual, Cabo Bebeto disputar a prefeitura.  Segundo o parlamentar, sua candidatura vai depender da situação do Aliança, perante a Justiça Eleitoral. “Se não disputar a eleição vamos apoiar o candidato, que esteja afinado com a linha política do presidente Jair Bolsonaro”, disse Cabo Bebeto.

 

 

Aliança/metas

 

O evento reuniu cerca de 700 militantes.  O Gilson Neto disse que, em Maceió, a expectativa em ter cerca de 1.500 pessoas integrantes. Já em Recife foram 3.500 pessoas. No Brasil a meta é 1 milhão. “Estamos trabalhando para habilitar o partido, para disputar as eleições municipais desse ano, mas se não conseguirmos, vamos apoiar os candidatos mais afinados com nossas propostas”, disse ele.

 

 

Artigos relacionados
DestaquesNotícias

Promoção! Passagens GOL R$ 99,90

A Gol realiza um Feirão de Aniversário em celebração aos seus 20 anos de história, celebrados nesta sexta-feira (15). Até…
ALAGOASDestaquesNotícias

Governo Federal alinha ações de investimento em turismo em Alagoas

Alagoas tem uma vocação para turística e isto é um fato que é facilmente constatado e para alinhar ações e…
ALAGOASNotícias

Crescimento do turismo fomenta novos empreendimentos “pé na areia” em Alagoas

Texto de Thiago Tarelli Mesmo em um ano marcado pela pandemia do novo coronavírus, o turismo em Alagoas seguiu crescendo,…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :