Geral

Supermercados sobe preços

 

 

Consumidores denunciaram ao aumento dos preços dos alimentos nos supermercados desde semana passada. Produtos de primeira necessidade, segundo relatos e donas de casa, tiveram um aumento de 25%. O Feijão, arroz, carne e legumes estão muito mais caros, principalmente em supermercados no interior de Alagoas, onde as feiras livres em muitos municípios foram suspensas, ou sofreram com o impedimento da presença e feirantes e outros lugares, que vendiam produtos com preços mais em conta. Com a restrição os consumidores ficaram nas mãos dos comerciantes inescrupulosos das cidades onde vivem. Em Arapiraca, segundo maior cidade de Alagoas, as feiras livres foram proibidas como uma medida (acertada), para conter a propagação do coronavírus. Em contrapartida vários donos de supermercados estão se aproveitando da situação e aumentarão o preço em torno de 25%. O feijão, por exemplo, chega a passar dos R$ 10,00 o quilo e a carne de segunda R$ 28,00. As famílias mais humildes que compravam nas feiras livres estão preocupadas porque só conseguem comprara 60% do que necessitam com a renda que têm. A população dos municípios pede a intervenção do Procon, Ministério Público e até da Polícia nos supermercados no interior para frear a ganâncias dos empresários aproveitadores da pandemia. Uma ação de fiscalização ainda esta semana seria muito importante para conter a exploração.

 

Operação fiscalização

 

A população de Alagoas, principalmente dos municípios do interior pedem ao Governo do Estado, que seja realizada uma grande operação, através do Procon, para coibir os abusos dos empresários donos de supermercados. É nestas horas que a população descobre quem realmente é brasileiro. Os abusos estão sendo cometidos em Maragogi, Arapiraca, Penedo, Santana do Ipanema, União dos Palmares, Coruripe e São Miguel dos Campos.

 

Feira livre

 

Uma proposta interessante de populares é a liberação de pequenas feiras livres, controladas, realizadas por comerciantes dos próprios municípios, próximos aos supermercados. O objetivo seria promover a concorrência. Disponibilizar para os consumidores os mesmos produtos dos supermercados com preços melhores para o povo.

 

Arapiraca/Equatorial

 

Consumidores da Equatorial informaram que uma queda de energia, que ocorreu no último domingo, Arapiraca, causou danos a vários eletrodomésticos. Vários bairros em Arapiraca ficam às escuras. Os consumidores querem orientação para serem ressarcidos nos prejuízos, principalmente neste período da pandemia de coronavírus.

 

Tempestades

 

Nos últimos dias foram registras chuvas, que na verdade foram tempestades com queda pluviométrica acima do normal, em muito pouco tempo. O efeito tem sido devastador em vários municípios do Sertão de Alagoas, como Santana do Ipanema, por exemplo. As chuvas comprometeram duas pontes importantes na região. Uma na BR 316 e outra na AL 220.

 

Arapiraca/combustíveis

 

Consumidores denunciaram que estão notando que a quantidade de combustível, nas bombas de postos, pode está adulterada. Segundo denuncias realizadas na imprensa, os consumidores disseram que os preços nas bombas baixaram, mas sentiram que a quantidade não é a mesma e pedem fiscalização da ANP e MP.

 

Transporte clandestinos

 

Mais uma vez nossa coluna denuncia a chegada, através de transportes clandestinos, de grupos de pessoas vindas do Sul Brasil, principalmente de São Paulo, centro da pandemia. As pessoas desembarcam povoados e distritos e até na sede dos municípios. Sem passarem por barreiras sanitárias essas pessoas podem estar trazendo o coronavírus para suas cidades.

 

Delmiro

 

No último final de semana uma ocorrência policial, em Delmiro Gouveia, chamou a atenção das autoridades sanitárias. Nos distritos da Zona Rural há registro de grupos, que estão se reunindo nas praças pública para fazer farras, o que é proibido pelo decreto do Governo do Estado. Nesta ocorrência em Delmiro, no povoado Ponto Chique, o resultado foi um morto e outro ferido à faca.

 

Bancos “fechados”?

 

A agências bancárias estão evitando atendimento presencial aos clientes. Empresários, servidores públicos, comerciante e correntistas em geral disseram, que precisam resolver problemas em suas contas e realizar pagamentos, como por exemplo, dívida com a União, através da DARF, que só é pago no caixa. Outra denúncia é que os bancos subiram os valores dos juros para empréstimos.

 

Penedo/fiscalização

 

Em Penedo as barreiras sanitárias barraram 22 pessoas, que apresentavam sintomas de coronavírus. As medidas tomadas pelo prefeito Marcius Beltrão foram consideradas muito rigorosas, mas graças a elas, até agora não se tem registro de casos de coronavírus. Penedo está na divisa de Alagoas com Sergipe e recebia diariamente milhares de pessoas vindas de outros lugres, através da travessia de balsa, que foi suspensa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FPM

 

 

O último decêndio de março do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) será creditado na próxima segunda-feira, 30 de março. As prefeituras irão partilhar R$ 2,4 bilhões, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Esse montante, segundo levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) feito com base em dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), será 2,1% menor em relação ao mesmo período do ano passado ao ser considerado os índices de inflação.

Em valores brutos, ou seja, incluindo o Fundeb, o montante chega a R$ 3 bilhões. A tendência de queda é reforçada quando são considerados os três decêndios de março deste ano em relação ao mesmo mês de 2019. Com esse cenário, a redução dos recursos é ainda maior: 9,4% com o índice da inflação. Quando é levado em conta o acumulado do mês, em relação ao mesmo período do ano anterior, a queda alcança o índice de 6,47%.

O registro de crescimento do Fundo, ainda que mínimo, ocorre em poucas situações. Uma delas pode ser notada quando o último repasse de março de 2020 é comparado com esse mesmo período do ano anterior e não são considerados os efeitos da inflação. Nesse ponto de vista, o FPM aumentou 0,98%.

Acumulado do ano
O terceiro decêndio do FPM representa, geralmente, em torno do 30% do valor esperado para março e tem como base de cálculo o período de 11 a 20 do mês corrente. A timidez de crescimento do FPM ainda pode ser observada quando diz respeito ao acumulado do ano.

O total repassado aos Municípios no período de janeiro até o 3º repasse de março de 2020 aumentou 2,54% em termos nominais (sem considerar os efeitos da inflação) também comparado ao mesmo período de 2019. Já no caso de considerar o comportamento da inflação uma nova queda de 1,27% é evidenciada considerando a mesma época do ano passado.

Coeficientes
A CNM lembra que os valores dos repasses do FPM variam de acordo com o Estado e os coeficientes. Nesse sentido, pode ser usado um exemplo prático de um Município de 0,6 do estado do Amazonas que vai receber neste repasse o valor bruto de R$ 218 mil, enquanto outra cidade de Tocantins, que tem o mesmo coeficiente, terá creditado em sua conta o valor bruto de R$ 205 mil sem os descontos. Já os Municípios de coeficientes 4,0, que são 166 ou 2,98% do total desses entes do país, ficarão com o valor de R$ 394 mil, ou seja, 12,81% do montante que será transferido.

Preocupações
A perspectiva de queda nas transferências preocupa os gestores em cada repasse do Fundo por ser a principal fonte de receita para a maioria dos Municípios. Com a arrecadação cada vez menor em razão do fraco crescimento da economia, administradores municipais estão angustiados com a insuficiência nos repasses dos recursos que compromete a prestação de serviços à população.

Diante disso, a CNM alerta os gestores para que se programem na utilização dos recursos, ainda mais com o crítico cenário de pandemia do coronavírus. O gestor, pode conferir o valor do 3º decêndio que será creditado para o seu Município nas tabelas feitas pela Confederação onde constam informações por coeficientes e por Estado. No documento são disponibilizados os valores brutos do repasse do FPM e os seus respectivos descontos: os 20% do Fundeb, 15% da saúde e o 1% do Pasep. Acesse aqui a íntegra da nota do FPM.

 

Artigos relacionados
CotidianoGeral

Barra de Sto Antônio homenageia São Sebastião

Toda comunidade católica da Barra de Santo Antônio está oração em homenagem a São Sebastião desde o dia 17, quando…
CotidianoGeral

Governo de Sergipe realiza audiência pública sobre concessão do Centro de Convenções

A Secretaria de Estado do Turismo de Sergipe (Setur) realizou audiência pública sobre o projeto de concessão onerosa do Centro…
CotidianoGeral

Reconstruir a AMA

A disputa pela presidência da Associação dos Municípios Alagoanos começou e merece todo aplauso porque é fruto da democracia e…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :