Geral

Contas de água sobem 300% no Agreste

Mais uma vez a população do Agreste de Alagoas vai ficar sem o fornecimento de água tratada, por 48 horas, segundo a Companhia de Águas e Saneamento de Alagoas (Casal). Como sempre o argumento é de que será realizado serviços de manutenção do sistema de tratamento, que ocorre alternadamente mês sim mês não, numa eterna novela sem fim. A falta de água no Agreste, assim como em vários municípios do restante de Alagoas, onde a Casal é a responsável pelo sistema, não é novidade, mas especialmente na capital alagoana do Agreste é um fato corriqueiro. Desde a zero hora de hoje, que o fornecimento de água foi suspenso a cerca de 40 municípios da região, e a previsão de retorno a normalidade é sexta-feira; mas não se deve dar crédito a essa possibilidade e o sistema deve retorna na verdade a normalidade, talvez no domingo. Paralelamente a falta de água no Agreste, a população vive, no momento, a revolta do aumento dos valores das contas de água, que subiram em média 300%. Consumidores que pagavam R$ 100,00, receberam contas no valor de R$ 500,00 e até de R$ 800,00 e ainda tiveram que pagar pela troca do hidrômetro, que a própria Casal coercitivamente trocou, sem perguntar, ou dar qualquer justificativa ao consumidor, que a princípio seria o dono do hidrômetro; já que ele pagou pelo equipamento de forma também coercitiva. Neste contexto de desmandos e abusos cometidos pela Casal, em desfavor do consumidor fica a indagação, onde estão os Procons, seja municipal ou estadual, a Defensoria Púbica e o Ministério Publico para socorrer o povo da exploração do desrespeito aos seus direitos?

Maragogi/sem água

Em Maragogi a população convive com a falta de água durante todo período de verão, principalmente as comunidades abastecidas pelo sistema da Casal. No inverno o problema diminui com as chuvas que alimentam o lençol freático, mas a partir de setembro o problema retorna e muitos poços sofrem com a salinização.

Barragem

A solução para falta de água em vários municípios do Litoral Norte, principalmente os litorâneos seria a construção de uma barragem dos rios, que serviria para regular o abastecimento. Todos os municípios daquela região atualmente têm o sistema de abastecimento dependendo de poços artesianos, que secam no verão.

Maragogi/dois sistemas

Em Maragogi funcionam dois sistemas de abastecimentos de água, sendo um de responsabilidade do município e outro da Casal. O município está responsável pelos distritos de São Bento, o mais populoso, e Peroba que fica na divisa com Pernambuco. A sede do município, assim como o restante, é de responsabilidade da Casal, que sempre sofre com a falta de água, principalmente Barra Grande.

Rota Ecológica

Os municípios que fazem parte da chamada Rota Ecológica, têm boa parte das comunidades abastecidas com poços artesianos. A expansão imobiliária crescente a cada ano, vem aumentando o consumo, o que pode causar também, assim como em Maragogi, provocar o colapso no abastecimento, a curto prazo. Esse cenário, que se desenha para o futuro, exige investimento hoje da construção também de barragens para regular o abastecimento.

Porto de Pedras

O prefeito Henrique Vilela comemora a melhoria da qualidade da água fornecida à população. Desde que assumiu o cargo, o prefeito vinha cobrando da Casal a melhoria do serviço e finalmente este ano conseguiu. Vilela disse que a cidade é abastecida pela água acumulada na barragem do Araújo, que hoje conta com uma estação de tratamento.

Porto Calvo/abastecimento

O abastecimento de água em Porto Calvo é de responsabilidade do município, que investiu bastante na melhoria do serviço, desde que o prefeito David Pedrosa assumiu o mandato. A população paga um valor simbólico e mesmo assim muitos não pagam. O sistema capta água no rio Tapumandé, que vem sofrendo com a redução do voluma hídrico, devido ao desmatamento na região.

Porto Calvo/Calabar

Hoje é lembrado os 385 anos da morte de Calabar, em Porto Calvo. Segundo o advogado e pesquisador Ney Pirauá, que hoje escreveu um artigo especialmente para o nosso Blog Meio Ambiente e Turismo da gazetaweb.com; Calabar foi o primeiro brasileiro a se rebelar contra a Coroa Portuguesa. A história desse “brasiliano” da época é repleta de fatos interessantes.

Penedo/abastecimento

Em Penedo, o Serviço de Águas e Esgotos (SAE), existe há muito tempo e é um sucesso, quanto ao seu funcionamento. O SAE possui uma das melhores estações de tratamento de águas de Alagoas e é um exemplo de funcionamento. O interessante é que o SAE dá lucro que é investido na melhoria do sistema.

Delmiro/abastecimento

Em Delmiro Gouveia, os problemas da falta de água foram amenizados depois que foi também disponibilizado o abastecimento pela Estação de Captação de Água no Canal do Sertão, em Pariconha. O sistema também é alimentado pela Estação do Povoado Cruz. Entretanto esse trecho do rio a carga de poluição que chega ao rio São Francisco é grande.

Artigos relacionados
CotidianoGeral

Barra de Sto Antônio homenageia São Sebastião

Toda comunidade católica da Barra de Santo Antônio está oração em homenagem a São Sebastião desde o dia 17, quando…
CotidianoGeral

Governo de Sergipe realiza audiência pública sobre concessão do Centro de Convenções

A Secretaria de Estado do Turismo de Sergipe (Setur) realizou audiência pública sobre o projeto de concessão onerosa do Centro…
CotidianoGeral

Reconstruir a AMA

A disputa pela presidência da Associação dos Municípios Alagoanos começou e merece todo aplauso porque é fruto da democracia e…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :