ALAGOAS

Passageiro que não usar máscara em avião será penalizado

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) emitiu um comunicado que pede aos viajantes que usem cobertura facial durante a viagem para a segurança e proteção de todos os passageiros e tripulantes contra a Covid-19. De acordo com testes da Universidade de Edimburgo, a cobertura facial, quando usada adequadamente, pode reduzir em 90% a propagação do novo coronavírus por meio de gotículas da boca.

Em nota, a Iata informa que o uso de cobertura facial é a principal recomendação dentre as orientações da Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci) para operações seguras durante a pandemia, desenvolvidas em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e os governos.

A associação reforçou ainda a necessidade dos passageiros cumprirem essa recomendação após relatos recentes de viajantes que se recusaram a usar a cobertura facial durante um voo. “Embora isso se restrinja a poucos indivíduos, alguns incidentes a bordo tornaram-se violentos, resultando em desvios caros e extremamente inconvenientes para retirar esses passageiros da aeronave”, informou a associação.

“Este é um apelo ao bom senso e à responsabilidade. A grande maioria dos viajantes entende a importância da cobertura facial tanto para eles quanto para os outros passageiros, e as companhias aéreas agradecem esse esforço coletivo. Mas uma pequena minoria cria problemas. A segurança é prioridade da aviação e o cumprimento das instruções de segurança por parte da tripulação é lei. O não cumprimento pode colocar em risco a segurança de um voo, interromper a experiência de viagem de outros passageiros e afetar o ambiente de trabalho da tripulação”, disse Alexandre de Juniac, CEO da Iata.

Obrigações das condições de transporte

A Iata lembra que a passagem aérea é um contrato no qual o passageiro concorda com os termos e condições de transporte da companhia aérea. Essas condições podem incluir o direito da companhia aérea de se recusar a transportar uma pessoa cujo comportamento interfira no voo, viole os regulamentos governamentais ou faça com que outros passageiros se sintam inseguros.

As companhias aéreas também destacam a necessidade do uso de cobertura facial durante o processo de reserva, no check-in, no portão de embarque e em anúncios a bordo. O não cumprimento significa que o passageiro corre o risco de ser retirado do voo, além da imposição de restrições em voos posteriores ou multas conforme a legislação nacional.

A cobertura facial faz parte de uma abordagem de múltiplas camadas do documento Take-off de orientações da Oaci para reduzir o risco de transmissão durante a viagem aérea. Outras medidas para proteger a segurança dos passageiros durante a pandemia incluem check-in e formalidades da imigração sem contato nos aeroportos de partida e chegada, distanciamento social quando possível, intensificação da limpeza e higienização nos aeroportos e aeronaves e rastreamento de contato.

Artigos relacionados
ALAGOAS

Sedetur e Procon abordam 22 veículos e 7 são flagrados irregulares em Maragogi

Cerca de 22 veículos, com capacidade total de aproximadamente 550 passageiros, foram abordados em ação de fiscalização de transportes turísticos…
ALAGOASNotícias

Secretário Rafael Brito reúne trade turístico para alinhamento de ações promocionais

Em 2020 o turismo em Alagoas alcançou a liderança do mercado nacional e esteve em evidência durante todo o ano…
ALAGOASDestaquesNotícias

Fluxo de passageiros: Alagoas alcança melhor mês do período pós-pandemia

O ano começou bem para o turismo alagoano. Prova disso é que o mês de janeiro registrou o maior fluxo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :