ALAGOAS

Iberostar terá sua companhia aérea própria

Um grupo de hotéis de um dos mais famosos destinos turísticos europeus decidiu que vai resolver por conta própria a falta de voos, que se instala no mundo em função da crise e da provável falência de diversas empresas aéreas nos próximos meses e anos.

Os hoteleiros de Tenerife planejam iniciar sua própria companhia aérea para garantir um fluxo contínuo de turistas para as Ilhas Canárias após a pandemia de Covid-19.

Segundo informações do ch-aviation, uma aeronave da família Airbus A320 foi adquirida da companhia Atlantic Airways, das Ilhas Faroe, e os voos devem começar no próximo inverno.

Avião Airbus A320neo Atlantic Airways
A320neo da Atlantic Airways – Imagem: Airbus

O grupo de mais de uma dúzia de empresários das ilhas espanholas disse, em comunicado divulgado no site da associação hoteleira local (Ashotel), que teve o conselho aeronáutico permanente da One Airways, que será a operadora aérea do projeto.

A One Airways também divulgou uma declaração dizendo: “Confirmamos que, no momento, continuamos trabalhando de acordo com nosso plano estratégico de desenvolvimento nas Ilhas Canárias, como companhia aérea espanhola e nas Canárias, e que estamos registrados na Zona Especial das Ilhas Canárias e em total harmonia com a publicação feita hoje pela Ashotel.”

O presidente da associação, Jorge Marichal, disse ao canal de notícias local Canarian Weekly que a ideia é “trazer turistas de qualquer lugar. Quem quiser vir, terá os meios para fazê-lo”.

Segundo o presidente, uma crise como essa teve que surgir para se fazer perceber que o turismo do local precisa ser independente. “Muitas companhias aéreas estão prestes a falir. O que faremos se os turistas não vierem? Acho que está na hora, além do mais, acho que não há melhor hora. Existem aviões parados que as companhias aéreas querem vender, o petróleo está barato e criaremos empregos porque há muitos pilotos, comissários de bordo e pessoal de terra desempregados.”

Antes mesmo da crise dos coronavírus, Marichal disse que uma mudança no modelo tradicional havia começado no turismo internacional e que as operadoras de turismo parecem “destinadas a desaparecer como os dinossauros desapareceram há milhões de anos”.

Isso porque ele acredita que é hora de um modelo mais flexível, rápido e barato, que coloca o cliente de volta ao centro, já que agora o próprio viajante “pode organizar suas férias com um telefone celular em um mundo de serviços de vendas completamente virtuais”.

Artigos relacionados
ALAGOASNotícias

Secretário Rafael Brito reúne trade turístico para alinhamento de ações promocionais

Em 2020 o turismo em Alagoas alcançou a liderança do mercado nacional e esteve em evidência durante todo o ano…
ALAGOASDestaquesNotícias

Fluxo de passageiros: Alagoas alcança melhor mês do período pós-pandemia

O ano começou bem para o turismo alagoano. Prova disso é que o mês de janeiro registrou o maior fluxo…
ALAGOASNotícias

Alagoas Maior entrega placas de energia solar e certificados ao Apiário Zumbi

Visando impulsionar o empreendimento e fixar seu produto no mercado, o Alagoas Maior entregou ao Apiário Zumbi, em União dos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :