Notícias

Sebrae vai retificar “estudo”sobre cadeia produtiva do turismo em AL

O presidente do Sebrae em Alagoas Vinicius Lages, informou que os dados apresentados no “Estudo da Cadeia do Turismo Alagoano”, lançado pelo órgão juntamente com o Maceió Convention e ABIH Alagoas serão retificados, porque não refletem a realidade com relação a região dos Cânions do São Francisco, precisamente ao município de Piranhas.

O “Estudo” foi apresentado em uma solenidade há 15 dias para o trade turístico, mas contestado por nós durante o evento, já que informava que Piranhas praticamente não tinha atividade turística. O “Estudo” coletado de dados de órgão público da Internet, muitos deles desatualizados,  que informava que Piranhas emprega apenas 82 pessoas na atividade de turismo e ABIH apenas três estabelecimentos hoteleiros.

Simplesmente o “Estudo” não reflete a realidade, mas mesmo assim não despertou nos elaboradores do trabalho, sequer o espírito crítico para se debruçar sobre os dados de  Piranhas e região; já que o municípios ostenta praticamente o terceiro lugar em destinação turística em Alagoas e é conhecida até mesmo por operadores de turismo de Portugal, que deverão visitar a região no inicio do próximo ano.

O assunto chegou também a ser pauta do pronunciamento do deputado estadual Inácio Loiola na Assembleia Legislativa, da Comissão Parlamentar de Turismo, que exigiu a retificação do “Estudo”, que ele classificou como “capenga e eivado de desinteresse e erros” por parte de quem elaborou.

O presidente da Sebrae foi um dos presentes que ficou surpreso com os dados já que ele mesmo declarou que conheceu a região e a realidade é outra. “O município tem uma grande atividade turísticas e precisamos retificar os dados e ontem, em uma reunião, decidimos que buscaremos coletar dados em outras fontes e se preciso até mesmo em campo”, disse ele solicitando que os empresários da região também colaborem enviando para o órgão dados sobre o número de funcionários que possuem, estabelecimento hoteleiros e até mesmo o fluxo médio de turistas naquele destino turístico.

Base permanente

Vinicius Lages disse ainda que o Estudo será permanente de atualizado para que sirva de base para pesquisa e verificação da atividade turística em Alagoas. “Vamos primar pela regionalização desses estudos”, disse ele.

Vale lembrar que esses dados são muito importantes para levar benefícios para o desenvolvimento do turismo na região, já que são também referência para destinação, por parte dos governos, recursos para obras de infraestrutura turística, linhas de crédito especial e divulgação em campanhas de marketing como a que está agendada para ser lançada na próxima terça-feira em Brasília pela Embratur e Ministério do Turismo.

Uma outra reunião do trade está agendada para ocorrer na próxima terça-feira, em Maceió, para montar o Observatório do Turismo em Alagoas e que terá também dados sobre a atividade, evento que precisar ter a representação dos empresários da região dos Cânions, e Vale do Mundaú que tem União dos Palmares como destino turístico, além da comissão parlamentar do turismo da Assembleia Legislativa.

Artigos relacionados
DestaquesNotícias

Turismo: veja as startups da Hot 25 em 2021

Viagem, turismo e hospitalidade estão em uma situação difícil, pois chegam aos últimos meses de um ano devastador. Companhias aéreas,…
NotíciasViajando Com Mozart

Como alugar um motohome e viajar pelo mundo

Em tempos de pandemia do covid-19 uma das opções para viajar tem sido alugar um motohome e sair pelo Brasil…
ALAGOASNotícias

Secretário Rafael Brito reúne trade turístico para alinhamento de ações promocionais

Em 2020 o turismo em Alagoas alcançou a liderança do mercado nacional e esteve em evidência durante todo o ano…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :