DestaquesNotícias

Grupo Paes Mendonça desiste de projeto em Pernambuco e fica convite para Alagoas

O jornal O Poder, prosseguindo sua trajetória de trazer para os seus leitores informações privilegiadas e inéditas, noticiou, na sua edição das 19h00, a desistência do mega empresário João Carlos Paes Mendonça de um projeto milionário no litoral sul de Pernambuco.

O empresário pernambucano João Carlos Paes Mendonça desistiu de implantar um doa maiores projetos turísticos do litoral sul de Pernambuco, o Costa de Guadalupe, numa área de 1 milhão e 200 mil metros quadrados que abrigaria um hotel, um flat, uma marina, um clube, lotes para casas e ainda recuperaria uma igreja antiga que fica no local.

Depois de 12 anos de espera numa luta dentro da burocracia ambiental em Pernambuco o tenaz João Carlos Pães Mendonça cansou da falta de apoio de um Governador e da classe política pernambucana desgastada e que só luta por interesses menores.

Segundo o Blog do Jornalista Magno Martins,  o projeto do empresário João Carlos foi “submetido por anos à Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), foi discutido em audiências públicas em Sirinhaém e Rio Formoso, na área do projeto. Foi passado e repassado sem indícios de que ele seria liberado. JCPM, contudo, manteve-se firme em viabilizar o projeto com investimentos de R$ 300 milhões e que mudaria o perfil socioeconômico da região.

Um amigo de JCPM acha que ele, aparentemente, se encheu das picuinhas e das sucessivas exigências sem sentido que o Governo do Estado fez. “O Jornal do Comércio queria registrar a queixa do empresário. Mas ele proibiu, para não quer ser acusado de usar seus veículos de comunicação em proveito próprio”.

Em março de 2018, o presidente da CPRH, Eduardo Elvino, disse à Folha de São Paulo que a legislação é rígida e precisa ser cumprida. “O projeto inicial era ruim”. Por exigência do órgão, o grupo JCPM precisou realizar estudos geológicos, arqueológicos, urbanísticos e de correntes de maré. Foram exigidos ainda detalhamento da vegetação, escavações e análise de avanço do mar.

Segundo Elvino, diante desses novos procedimentos do grupo construtor o projeto deveria à época ser aprovado. “Faltando apenas a manifestação do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Nacional)”. Mas nada aconteceu.

Em 2020, em plena pandemia do coronavírus, a desistência de construir o Costa Guadalupe é uma perda econômica para o Estado. JCPM fez de Pernambuco seu Estado, investiu aqui na maior parte dos seus negócios e agora leva essa rebordosa.

É bom observar com o Governo do Estado vai tratar agora de um grandioso projeto turístico trazido por gaúchos para a Praia de Carneiros, também no litoral sul. Que prevê hotel, restaurante e parque aquático. O governador Paulo Câmara esteve no lançamento da pedra fundamental do projeto. Serão dois pesos e duas medidas?”.

Depois disso fica o convite a este empresário pernambucano que ajudou a construir parte da riqueza daquele Estado para que venha para Alagoas e aqui terá todo apoio.

Artigos relacionados
DestaquesNotícias

Europa vai exigir atestado de vacinação para quem viajar ao Continente

O primeiro-ministro, António Costa, explicou, no final da reunião de líderes europeus desta sexta-feira, que a Comissão Europeia está a…
Destaques

Portugal se prepa para eventos presenciais do turismo

Portugal se prepara dar inicio aos eventos de turismo presenciais como a Bolsa de Turismo de LIsboa (BTL), pelo menos…
DestaquesNotícias

Cresce busca por alugar carros e contratar serviços com pequenos grupos

A pandemia de covid-19 trouxe uma nova realidade para quem viaja, buscando se proteger de locais com aglomeração e fechados…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :