DestaquesNotícias

Hotéis em Sta Cataria liberado para lotação máxima, para combater hospedagem clandestina

Um dos problemas que os destinos turísticos têm enfrentado durante a pandemia é a “hospedagem clandestina”, ou seja, com os protocolos exigidos pelos governos limitado a ocupação hoteleira, tem proporcionando o surgimento de um atividade ilegal, que é a hospedagem clandestina. Isto ocorre principalmente em imóveis que já são utilizados por plataformas digitais de aluguel de moradias por temporada. Fato que tem contribuído para o descontrole das autoridades de saúde nas ações de combate a pandemia do covid-19.

Pensando nisso o Governo do Estado de Santa Catarina anunciou novas medidas e protocolos sanitários de proteção à covid-19, de olho na temporada de verão, a principal para o Turismo na região. Segundo comunicado do governo, serão investidos cerca de R$ 134,1 milhões em segurança, fornecimento de água e energia, meio ambiente, Defesa Civil, saúde, Turismo e infraestrutura. A previsão é que mais de 9,1 mil profissionais do Estado atuem na temporada 2020/2021.

“Nossa prioridade é a saúde dos catarinenses, dos turistas, trabalhadores e empreendedores do setor. Desde o início da pandemia, trabalhamos para termos melhorias de infraestrutura turística e elaboração de protocolos sanitários. Buscamos criar instrumentos de proteção e segurança. Contamos também com a colaboração da população para que sigam as instruções e procurem os locais que atendam aos protocolos de segurança. Com o apoio de todos, o Turismo da nossa bela Santa Catarina continuará sendo referência e o melhor destino”, ressaltou o governador Carlos Moisés.

Para ter o conceito de segurança sanitária em pratica o Governo de Santa Catarina definiu novas regras de ocupação para a rede hoteleira na temporada 2020/2021, com o objetivo de “reduzir a hospedagem clandestina em estabelecimentos sem fiscalização”. Pela normativa, fica permitida a lotação de hotéis e pousadas em sua capacidade integral em Santa Catarina, mas com uso de máscara, álcool gel e evitar a aglomeração de pessoas. A regra, construída em parceria com representantes do setor turístico, passa a valer a partir de hoje, 21 de dezembro.

O Governo do Estado também estabeleceu regramentos para a ocupação de faixas de areias de praias, rios e lagoas em todo o território catarinense. Há ainda normatização para parques aquáticos, restaurantes, bares, eventos sociais e esportivos, com o objetivo de evitar a aglomeração de pessoas e reforçar o uso de regras de proteção individual.

Desde o início da pandemia dec-19, o Governo do Estado, por meio da Santur, diz ter atuado junto aos órgãos de Saúde para definir as medidas necessárias ao setor de turismo. Foram elaborados protocolos sanitários para os diferentes segmentos, sempre em conjunto com o trade turístico.

Assim, foram lançados dois importantes instrumentos para o desenvolvimento do turismo em Santa Catarina: o programa Viaje+ Seguro SC – focado no Turismo seguro para visitantes e residentes no Estado – e o Almanach, ferramenta de gestão de dados turísticos e o Plano de Contingência do Turismo (PlanCon-Tur COVID-19), para orientar os empreendimentos em como prevenir, mitigar e conter situações epidemiológicas.

POLÍCIA E FISCAIS
Reforçar o policiamento em áreas do litoral e balneário, assim como garantir a segurança de banhistas em praias, rios e outras áreas de água doce está entre as prioridades da ação Verão Seguro. Neste ano, serão 8.448 profissionais atuando no eixo de segurança (PMSC, PCSC, Corpo de Bombeiros Militar, Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa e IGP) mobilizados para garantir a atenção nestas regiões. Eles contarão com 1.304 veículos terrestres, aquáticos e aéreos. O investimento é de mais de R$ 44 milhões para garantir a operação.

Para esta operação Verão Seguro, uma das novidades da Polícia Civil de Santa Catarina será a disponibilização da primeira “Sala Lilás” para atendimento especializado à mulher vítima de violência doméstica e sexual, crianças, adolescentes e idosos. O espaço será junto à 7ª Delegacia de Polícia, em Canasvieiras, no Norte da Ilha de SC, em Florianópolis.

Haverá também a ampliação da campanha de distribuição de pulseirinhas de identificação e conscientização quanto ao desaparecimento de crianças e ou pessoas com deficiência, em praias e locais públicos.

Artigos relacionados
DestaquesNotícias

AMADEUS tem prejuízo de US$ 1,6 bi

O impacto da pandemia de covid-19 no sector das viagens e turismo é evidenciado pelo Amadeus, uma das companhias mais…
DestaquesNotícias

Amadeus faz parceria com Microsof para inovar em tecnologia no turismo

O Amadeus assinou um acordo com a Microsoft para usar a sua “tecnologia de cloud para inovar e explorar novos…
DestaquesNotícias

Europa vai exigir atestado de vacinação para quem viajar ao Continente

O primeiro-ministro, António Costa, explicou, no final da reunião de líderes europeus desta sexta-feira, que a Comissão Europeia está a…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :