CapitalCotidiano

Catadores de reciclagem pede apoio para criar cooperativa na orla laguna de Maceió

Financiamento coletivo lançado pela Rede Reciclagem recebe doações a partir de R$ 10 e tem como objetivo contribuir para a estruturação inicial da CoopMundaú

Amanda Duarte (Rede Reciclagem)

Em busca de melhores condições de trabalho e renda, catadoras de materiais recicláveis de Maceió estão criando, na Região Lagunar da cidade, a Cooperativa de Catadoras da Lagoa Mundaú (CoopMundaú). Visando garantir a estruturação inicial da cooperativa, a iniciativa Rede Reciclagem lançou, na última semana, uma campanha de financiamento coletivo (https://benfeitoria.com/coopmundau) por meio da qual cidadãos e instituições podem apoiar as catadoras, até o dia 28 de fevereiro, com doações a partir de R$ 10,00.

A arquiteta e urbanista Isadora Padilha, presidente do Instituto para o Desenvolvimento das Alagoas (Ideal) — ONG responsável pela Rede Reciclagem —, explica que a estruturação e formalização da cooperativa mudará as vidas das catadoras e trará benefícios sociais e ambientais para a Região Lagunar e para a cidade. Enfatiza, no entanto, que criar uma cooperativa não é algo simples e que a ajuda da população, de instituições sociais e ambientais e do Poder Público é extremamente necessária.

“Especialmente em meio a uma pandemia, esse apoio é essencial para que elas não desistam desse sonho. Ao alcançarmos cada meta da campanha garantiremos algo fundamental para o funcionamento da CoopMundaú, a começar por uma plataforma de transporte ao arrecadarmos R$ 890,00. A meta final é R$ 10.500,00, valor que garantirá, além da plataforma, uma prensa, uma balança, reparos no local emprestado para o funcionamento da cooperativa e cestas básicas para as cooperadas.”, explica a ativista.

Para Nadjane Santos da Silva, uma das mulheres que fazem parte da CoopMundaú, a cooperativa composta majoritariamente por moradoras da Região Lagunar de Maceió está começando a se tornar realidade devido ao apoio que tem recebido de pessoas e instituições locais.

“Já estivemos a ponto de desistir, mas acredito que a cooperativa vai dar certo. Se não fossem esses apoios que recebemos acho que ela não ia dar pé, porque ainda temos muito chão. Acredito que com a ajuda de mais pessoas 2021 será um ano de realizações pra gente.”, comenta a catadora.

Ainda que a participação no financiamento coletivo seja possível até o dia 28 de fevereiro, a Rede Reciclagem convida os alagoanos e demais interessados a realizarem suas contribuições o quanto antes. A primeira meta da campanha precisa ser atingida para que os recursos não sejam estornados aos seus doadores e, caso a última meta seja ultrapassada, o valor excedente será utilizado para suprir outras necessidades da cooperativa.

Parcerias e conquistas

Em 2020, fortalecida por uma rede de parceiros, a CoopMundaú recebeu capacitações e orientações técnicas, cestas básicas e produtos de limpeza para suas integrantes, equipamentos de proteção individual, assistência administrativa, empréstimo de espaço para funcionamento da cooperativa – pela Prefeitura de Maceió – e mais.

Além do Instituto Ideal, que apoia a CoopMundaú por meio do projeto Rede Reciclagem, são parceiros permanentes da cooperativa o Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (CEASB), a Cooperativa dos Catadores da Vila Emater (Coopvila) e a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEAC/UFAL).

Artigos relacionados
CotidianoNotícias

Prefeitura da Barra de Santo Antônio garante medicação à população

A administração da prefeita Lívia Carla e do vice Cleber Malta, esta mudando a realidade da Barra de Santo Antônio…
CotidianoNotícias

Prefeitura do Pilar recebeu R$ 200 milhões de royalties, informa vereadora Thaís Canuto

Um processo judicial entre os municípios de Marechal Deodoro e Pilar, pela posse da Estação Coletora de Embarque e Desembarque…
AgresteCotidianoNotícias

Covid-19: Hospital Regional de Arapiraca vacina todos os funcionários

Uma boa nova vem do Hospital Regional Nossa Senhora do Bom Conselho, referência em atendimentos na cidade de Arapiraca e…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :