ALAGOASNotícias

Incentivo locacional à Copra vai gerar 550 empregos em Murici e Rio Largo

O presidente da Copra Alimentos, Hélcio de Oliveira, recebeu, das mãos do governador Renan Filho, as escrituras de dois terrenos: um em Murici e outro em Rio Largo. Nos imóveis, a empresa vai instalar duas unidades para a fabricação de produtos funcionais de coco e complementares dessa linha, gerando 550 empregos. A entrega aconteceu por meio do incentivo locacional previsto no Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin) do Governo do Estado de Alagoas.

“A gente oferece o terreno e o empresário faz o investimento, gera emprego e ajuda a dinamizar Alagoas”, afirmou Renan Filho que, ao lado do secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, recebeu o empresário na tarde de quarta-feira (20), no Palácio República dos Palmares.

O Prodesin foi modernizado em 2016, ainda na primeira gestão de Renan Filho à frente do Governo do Estado, oferecendo melhores condições e benefícios fiscais e locacionais às empresas que, em contrapartida, geram mais empregos e dinamizam a economia alagoana. Para Hélcio de Oliveira, a entrega das escrituras dos terrenos põe fim a uma espera de mais de duas décadas.

“A Copra já está em Alagoas desde 1998, numa área alugada. Desde quando chegamos aqui que o Estado nos prometeu uma área própria para instalarmos nossa fábrica. Estávamos nesse aguardo há 23 anos e agora, no Governo Renan Filho, enfim, essa promessa se concretizou.”, comemorou o presidente da Copra.

“A Copra hoje é líder no segmento nacional de alimento funcional de coco, ou seja, tem uma identificação muito grande com essa cultura alagoana de produção, industrialização e beneficiamento da fruta e seus derivados. Então, esse é um impulso que o empresário precisava para crescer ainda mais e gerar mais empregos”, avaliou Rafael Brito, acrescentando que o benefício locacional foi aprovado pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes).

A unidade que será instalada em Murici vai gerar 150 empregos diretos e atuará na fabricação de produtos funcionais, como óleo de coco, e complementares dessa linha. A previsão é de que a fábrica entre em funcionamento em março de 2022.

Já em Rio Largo, serão gerados 400 empregos diretos. A unidade deve entrar em funcionamento no segundo semestre de 2025 e vai produzir leite de coco e coco ralado. Cada terreno possui 50 mil metros quadrados.

“Estrategicamente são duas localizações importantes para o grupo empresarial, uma vez que o Centro de Distribuição está localizado na cidade de Messias. Então, logisticamente para o grupo é importante essas duas áreas”, observou Rafael Brito.

FONTE: SECOM/GOVERNO DO ESTADO

Artigos relacionados
DestaquesNotícias

Hotéis criam "restaurante" em apartamentos para refeições de hospedes

Nos Estados Unidos alguns hotéis estão criando “restaurante” individuais para atender hospedes que não desejam estar nos locais de alimentação…
DestaquesNotícias

Secretário Rafael Brito reúne representantes de entidades para fortalecimento do turismo regional

Visando o fortalecimento do turismo regional, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, reuniu representantes das…
ALAGOAS

Política competitiva de atração de negócios garante a Alagoas reforço na cadeia da química e do plástico

 Em meio ao enfrentamento da crise econômica vivida por todo o país em virtude da pandemia da Covid-19, Alagoas tem…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :