BLOG DO BALÃO

Continuamos a descoberta dos bairros típicos de Lisboa.

Na semana passada comecei a escrever sobre os bairros típicos de Lisboa e deixei algumas dicas para os conhecerem seja a pé ou usando os bondes de Lisboa ou seus funiculares. 

Na semana passada escrevi sobre a encantadora e charmosa baixa de Lisboa hoje vamos conhecer Um dos bairros mais famosos de Lisboa, o bairro histórico de Alfama, em tempos o lar de grande parte dos pescadores, é ainda hoje em dia habitado por famílias portuguesas que continuam a habitar a zona com uma tradição secular, onde esta localizada a Sé Catedral de Lisboa uma construção do século XII, a igreja do famoso santo português que nasceu neste bairro nos finais do século XII com o nome de Fernando de Bolhões mundialmente conhecido como Santo António, podem visitar a cripta do santo casamenteiro a entrada é gratuita, podemos encontrara charmosos mirantes com vista para o rio Tejo e para a cidade mirante de Santa Luzia, Portas do Sol, Nossa Senhora do  Monte não podem deixar de visitar o castelo de São Jorge construído no século VIII pelos mouros quando conquistaram Lisboa e que no ano de 1147 foi conquistado pelo primeiro rei de Portugal D. Afonso Henriques quando entramos no largo do castelo podemos ver a sua estatua e disfrutar de uma vista extraordinária para o rio Tejo e a cidade. Podem visitar o Castelo todos os dias da semana 1 Nov a 28 Fev | 9h00 às 18h00 1 Mar a 31 Out |9h00 às 21h00 (Encerrado – 24, 25 e 31 Dezembro, 1 Janeiro e 1 Maio) Preços normal 10 €; descontos 13 – 25 anos 5 €; sénior > 65 anos 8,5 €; pessoas com deficiência 8,5 €. 

O bairro de Alfam é considerado o berço da música típica de Lisboa o fado, aqui há muitos restaurantes e tascas. Perca-se nas estreitas ruas labirínticas de Alfama e descubra um dos bairros mais encantadores de Lisboa. Os bairros vizinhos que podem visitar são o da Mouraria, Graça e São Vicente. 

Vizinho do Castelo, é um dos bairros históricos com maior tradição e história. A Mouraria ganhou o nome devido a D. Afonso Henriques: após conquistar Lisboa, deixou uma zona da cidade para os muçulmanos. Aqui surgiram as fundações do estilo Manuelino e é um dos “bairros do Fado” (foi onde nasceu Mariza e Fernando Maurício, o “Rei do Fado da Mouraria”). É provavelmente o bairro onde há o maior encontro entre várias culturas e ainda uma preservação de antigas tradições populares. Felizmente, tem vindo a haver maior interesse e investimento na Mouraria. 

O bairro da Graça fica próximo de Alfama e S. Vicente, numa das colinas de Lisboa. Provavelmente pela sua localização, é como se fosse uma pequena aldeia, independente do resto da cidade. É um bairro repleto de cafés e pastelarias, restaurantes, bares e mirantes com vistas fenomenais Graça e Senhora do Monte. 

São Vicente é um dos santos padroeiros de Lisboa e é neste bairro histórico, vizinho da Graça e de Alfama, que encontramos dois monumentos colossais de Lisboa: o Panteão Nacional uma construção do século XIX o Panteão Nacional destina-se a homenagear e a perpetuar a memória dos cidadãos portugueses que se distinguiram por serviços prestados ao País, no exercício de altos cargos públicos, altos serviços militares, na expansão da cultura portuguesa, na criação literária, científica e artística ou na defesa dos valores da civilização, em prol da dignificação da pessoa humana e da causa da liberdade, Bilhete normal: 4,00 €, e a Igreja de S. Vicente de Fora do século XVI Bilhete Adulto – 5,00€, Sénior  65 anos – 2,50€, Crianças 12 anos – Grátis. É também aqui, no Campo de Santa Clara, que tem lugar a famosa Feira da Ladra todas as terças-feiras e Sábados. 

O Chiado é um bairro elegante e boêmio, conhecido como o “Montmartre” de Lisboa. O Chiado foi totalmente reconstruído depois do incêndio de 1988 e nele se destacam as ruas do Carmo, com as ruínas da igreja de mesmo nome, e a de Garret.  

O Bairro Alto representa a Lisboa alternativa e é provavelmente o melhor lugar da cidade para escutar fados. Suas ruas estão cheias de grafites e roupas estendidas nos varais. Para chegar até o Bairro Alto você pode pegar a Rua Misericórdia. 

A Praça Luís de Camões, um dos cenários da Revolução dos Cravos, marca o limite entre o Chiado e o Bairro Alto. 

Ponto comum de encontro é o café A Brasileira, que tem na sua área externa, instalada em uma das suas mesas, uma escultura de bronze do poeta Fernando Pessoa. 

Do Mirante de São Pedro de Alcântara podemos curtir esplêndidas vistas da Baixa, do Tejo e a colina do Castelo de São Jorge. 

Num dos extremos de Lisboa encontra-se a zona de Belém. É uma zona de visita obrigatória. Aqui estão muitíssimas atracões mesmo que queira visitar um terço delas, precisará mais do que um dia! Os melhores exemplos são a Torre de Belém do século XVI Bilhete normal: 6,00 euros visitantes com idade igual ou superior a 65 anos – 50%, o Padrão dos Descobrimentos do século XX preços 6€, maiores de 65 anos 5 €, o Mosteiro dos Jerónimos do século XVI preços 10€, mais de 65 anos 50% de desconto, crianças até aos 12 anos entrada gratuita e a famosa Fábrica dos Pasteis de Belém inaugurada em 1837 degustar um pastel de Belém acabado de fazer bem quentinho com açúcar e canela agora até ia um!!!!!!!!!!! 

Artigos relacionados
BLOG DO BALÃODestaques

BRAGA MELHOR DESTINO TURÍSTICO PARA 2021

Hoje vamos conhecer a capital da província do Minho a cidade de Braga, que a muito poucos dias conquistou o título…
BLOG DO BALÃODestaques

BRAGA MELHOR DESTINO TURÍSTICO PARA 2021.

oje vamos conhecer a capital da província do Minho a cidade de Braga, que a muito poucos dias conquistou o título…
BLOG DO BALÃO

Ninguém quer deixar cair a TAP. Mas que peso tem na economia?

Sempre fui admirador da TAP e sou daqueles que acredita que, apesar de todos os defeitos, a TAP em nada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




Enter Captcha Here :